terça-feira

Promessas


(Terceira e última parte do post sobre A Mecânica dos Pedidos e Promessas no Plano Espiritual)

- Fazer promessas é errado? - indagou Glória.

- Muitos fazem de boa-fé, mas já é tempo de se entender que não se podem trocar bens materiais por favores espirituais. É muito mesquinho: você faz isto, que faço aquilo. Pode-se pedir, mas sabendo que, se for atendido, não precisará dar nada em troca. Bastará agradecer.

- Minha mãe fez uma para eu cumprir, mas desencarnei e não a realizei. Ela achou, por isso, que eu estava no inferno. Sofria e transmitia a mim sua agonia. O padre aconselhou que ela mesma cumprisse. Mamãe cumpriu e me deu sossego. Senti muito quando ela me imaginava no inferno. – disse Joaquim.

- O não-cumprimento do que se prometeu incomoda a si mesmo. Conheço pessoas que desencarnam e não têm sossego, ficam a vagar com aflição por não terem cumprido uma promessa. Outros não cumpriram e até se esqueceram; socorridos, ao lembrar, aprendem que esse fato não interfere no auxílio, quando desencarnam. Bons espíritos não cobram. É nosso costume cobrar de nós mesmos. Mas, já que prometemos, trocamos favores, recebemos ajuda do outro, é honesto cumprir. Não se pode prometer algo para outro cumprir. Não somos responsáveis pelos pedidos e promessas de outros. Quando os terráqueos evoluírem mais, não haverá promessas.

- Vimos uma senhora que faz promessas demais, por qualquer coisa. Que acontecerá com ela? - Ivo perguntou.

- Age erradamente; já tentaram instruí-la, orientá-la para que mude. Os pedidos de acontecimentos do dia-a-dia seguem seu curso. Os trabalhadores não podem perder tempo com isso. Vamos desejar que ela mude, mas, se não o fizer, nada acontecerá a ela. Vimos que não age de má-fé.

Depois fomos a um lugar de romaria. Ali, muitas pessoas pagavam promessas ou pediam graças. As súplicas eram diversas: desejavam obter facilidades, riquezas. Prometem muito e, às vezes, coisas muito difíceis de cumprir! Raramente fazem promessa para sua melhora interior, deixar um vício, por exemplo. Algumas eram comoventes, pediam saúde, melhora de caráter, aliás, geralmente eram feitas para outras pessoas, como a esposa que desejava que o companheiro largasse a bebida, e o filho, o tóxico. Em lugares de romarias há equipes grandes de trabalhadores. Os pedidos são encaminhados normalmente ao Departamento de uma Colônia. Se o local é muito frequentado, o Departamento fica ali mesmo, como em Aparecida do Norte. Uma equipe grande trabalha ali, onde os pedidos são anotados e levados, depois, para as salas construídas no plano astral, como continuação da construção material.

Porque muitas pessoas vêm de longe, de diversas partes do Brasil, os socorristas vão, depois, a seus lares. Todos os pedidos recebem respostas. Vimos um senhor pedir que ganhasse um carro na rifa. Os trabalhadores não iam interferir no sorteio. Mas, sim, incentivá-lo a pensar mais na parte espiritual. Em épocas de grandes romarias, o local recebe ajudantes extras. É comovente ficar ali escutando as súplicas. Há tantas pessoas com fé! Não trabalhamos durante o estudo que fizemos, só observamos.

- Só as súplicas feitas com fé vão para o Departamento, não é? - Indagou Terezinha.

- Sim. Vocês nem imaginam o quanto se pede. Mas as que são feitas sem fé não chegam ao Departamento.

- Se alguém fizer promessa e o pedido não for para o Departamento, mas acontecer de dar certo; a pessoa tem que cumprir a promessa? - James indagou.

- Quem fez a promessa não irá saber desse detalhe. Promessa não cumprida incomoda a si mesmo. Promessas de pedidos que o pessoal do Departamento atende, em nome de Jesus, de Maria, de santos etc., não interessa se foram cumpridas ou não. Para os trabalhadores basta fazer o bem, realizar um bom trabalho.

- Há espíritos que cobram promessas? - Marcela indagou.

- Existem promessas feitas em terreiros, a determinados espíritos, a almas do “Purgatório”. Os que atendem são espíritos ainda não esclarecidos. Prestam ajuda como podem, mas querem receber o pagamento e costumam cobrar.

Quando a Terra evoluir, cessará essa troca de favores. Pedidos serão como uma ajuda para se melhorar. Porém, aprendemos desde já que cada um deverá fazer por si o que lhe cabe.


Trechos extraídos do livro Vivendo No Mundo Dos Espíritos
romance do espírito Patrícia 
(psicografado por Vera Lucia Marinzeck de Carvalho - Editora Petit)



Links Relacionados:                                                                      

Permitir e Acreditar
A Autoconfiança e a Lei da Atração

Nenhum comentário :

Postar um comentário

O que você achou? Deixe sua opinião. Ela é muito importante!