terça-feira

Terapia é coisa de maluco?

Eu me lembro da primeira vez que escutei uma pessoa me dizendo que fazia terapia. Confesso que achei um despropósito, pra mim isso era coisa de maluco, desequilibrado, e ela não era nada disso, na verdade era até alguém que eu admirava muito. Como, então, ela fazia terapia? Após a minha amiga ter me explicado o propósito de seu processo terapêutico (que no caso era holístico) e seu progresso, eu decidi tentar isso também para me ajudar em algumas questões particulares. E foi, talvez, a melhor coisa que fiz por mim mesma em toda a minha vida, um verdadeiro presente.

Quase ninguém gosta de admitir que faz terapia, não é? Em alguns países isso é até comum, mas aqui no Brasil ainda é meio que um tabu, onde as pessoas são rotuladas de problemáticas, incapazes de resolver seus próprios problemas, depressivas, fracas e até, um dos meus preferidos, pessoas de pouca fé...  Não se trata de nada disso, muito pelo contrário. A terapia é um processo de autoconhecimento, buscando o desenvolvimento da percepção que a pessoa tem de si mesma, suas ações, suas motivações, seus sentimentos e pensamentos. E isto é muito difícil de se conseguir sozinho, mesmo com as mais modernas técnicas. Esta auto-observação é muitas vezes prejudicada ou mesmo embaçada por traumas, conceitos aprendidos, distorções e crenças enraizadas, tal qual a casa dos espelhos em um circo, e a pessoa sofre mais ainda por continuar desconhecendo o motivo desta autossabotagem, apesar de todos os seus esforços. Com isso, pode-se suceder um sentimento de incompetência, vazio, frustração e raiva, piorando ainda mais as coisas.


A sabedoria interior nada mais é do que o grau de autoconhecimento que a pessoa possui. O inconsciente e as emoções podem ser comparados à Esfinge e seu dilema: decifra-me ou te devoro. Portanto, pessoas com elevada sabedoria e riqueza de paz de espírito são apenas aquelas que já aprenderam bastante sobre si mesmas e sua interação com o mundo, na história de vida de cada um. Ora, se para se capacitar para exercer uma profissão de engenheiro, médico ou professor, a pessoa precisa estudar anos a fio em diversas escolas, entre graduações e especializações, com a ajuda de diversos professores, por que outra pessoa deveria nascer sabendo absolutamente tudo sobre si mesmo ou ser um excelente autodidata no quesito comportamentos, sentimentos e pensamentos humanos?

Por esta razão, um profissional na área terapêutica, seja ela psicologia tradicional ou terapia holística, é de grande valia neste processo. Seu trabalho é auxiliar o autoconhecimento, conduzindo o indivíduo no caminho da reflexão e da capacidade de encontrar suas próprias soluções. E o trabalho terapêutico nem sempre é fácil. Algumas vezes é dolorido, sofrido e muitas pessoas preferem até interromper as sessões a lidar com seus próprios traumas e dificuldades emocionais. É, antes de tudo, um ato de coragem seguir em frente e alguns ainda não estão preparados, porém esta coragem pode ser necessária quando o entrave emocional já interfere na vida do indivíduo de forma significativa.  

A psicoterapia ou terapia psicológica é realizada por um psicólogo clínico e tem vários objetivos, entre eles o autoconhecimento, a ampliação da consciência e identificação de quadros patológicos.


A terapia holística é um processo terapêutico que é prestado por profissionais habilitados em uma ou diversas técnicas de harmonização corpo-mente-espírito, onde o objetivo principal é buscar o equilíbrio global do indivíduo, daí o nome holístico (veja mais aqui). Através da aplicação das técnicas é que a pessoa vai se descobrindo, observando seu comportamento e conceitos internos escondidos e aprendendo assim a lidar de forma mais saudável e positiva com suas emoções e com tudo o que a cerca. 


Existem diversas formas de terapia holística, diversas técnicas, diversos nomes, tantas formas de cura quanto de culturas mundiais. Algumas lidam apenas com a cura do corpo, outras com a cura da alma de forma inconsciente e intuitiva, outras ainda com a cura da alma de forma consciente, favorecendo o autoconhecimento e a mudança intencional e direcionada. O importante é descobrir aquela forma ou técnica que melhor se adapta a você e seu modo de vida. Na terapia online proposta aqui no Ampliando Horizontes, Conquistando Objetivos, utilizamos as acupunturas energéticas EFT, SET e Peça e Receba, PNL (que se encaixam na terceira categoria descrita acima, mudança intencional e direcionada), aliadas à terapia floral, ao reiki e o ho’oponopono (que estão na categoria de cura inconsciente e intuitiva). Desta forma, podemos abranger uma gama maior de disfunções ao mesmo tempo e em diversos níveis, com menor grau de desconforto emocional. Para conhecer melhor as técnicas, veja aqui.

Não há nenhuma restrição para se recorrer à terapia em qualquer momento da vida em que a pessoa sinta necessidade de se conhecer melhor, pois ela não é útil apenas para o tratamento de problemas já manifestos. Pelo contrário, ela busca fornecer subsídios para que a própria pessoa, entendendo melhor suas características, potencialidades e limites, previna a ocorrência de problemas psicológicos maiores, assim como para ampliar suas características positivas, sabendo pô-las em prática de forma inteligente e pró-ativa em favor de sua prosperidade emocional e material.

Ah, terapeutas também têm terapeutas, tá?

Abraços


Links relacionados:



Nenhum comentário :

Postar um comentário

O que você achou? Deixe sua opinião. Ela é muito importante!